SOBRE A REVISTA

 

logo2

 

A Revista Latino-americana de Estudos Críticos Animais corresponde a uma aposta coletiva, ensejada por investigadores e investigadoras de diversos países. O periódico consiste em uma iniciativa que visa promover os Estudos Críticos Animais (ECA) e, além disso, dirige-se à reflexão concernente à supressão da subordinação em diferentes âmbitos. A Revista, que possui um viés transdisciplinar e ou interdisciplinar, é editada pelo núcleo latino-americano do Instituto de Estudos Críticos Animais (ICAS – suas siglas em Inglês).

Objetivo

O principal objetivo da Revista é promover e apoiar a publicação de trabalhos que perspectivam o desenvolvimento de reflexões e práticas atinentes ao campo dos Estudos Críticos Animais na América Latina. Assim, nossa intenção consiste, sobretudo, em contribuir com a abertura de espaços para aqueles e aquelas, falantes de Espanhol ou Português, que desejam publicar suas investigações, ensaios, obras de arte, fotografias e livros produzidos com a intenção de lutar pela libertação animal. Para tanto, a Revista vislumbra se tornar cada vez mais acessível, relevante e influente tanto no que tange aos trabalhos de comunidades acadêmicas e de ativistas quanto no que diz respeito ao projeto, crítica e análise de políticas públicas direcionadas ao bem-estar animal.  Nesse sentido, propomos descontruir dicotomias como teoria/prática e universalidade/comunidade, pois, desse modo, acreditamos que os Estudos Críticos Animais tornam-se capazes de atingir todos os coletivos, sujeitos e campos de saber interessados em influenciar e participar da transformação da sociedade e da cultura vigentes. O caráter “crítico” destes estudos está articulado ao sólido reconhecimento de que tais reflexões não devem se converter em um discurso apolítico e neutro. Pelo contrário, os Estudos Críticos Animais fazem uso de uma perspectiva singular e situada para avançar na construção de um discurso radical e afirmativo que possa intervir e politizar os discursos ambientais ou ambientalistas. Propõe-se, portanto, uma crítica às hierarquias como fenômenos sistêmicos, multifacetados (considerando, por exemplo, o racismo, o sexismo, o classismo e o especismo) e inter-relacionados. Por conseguinte, concebemos que os Estudos Críticos Animais podem gerar “fissuras” e “rupturas” por meio de intervenções radicais que questionem as histórias humanistas e antropocêntricas, bem como a dicotomia humano/animal.

 

Relações

Esta Revista está intimamente relacionada com o Journal of Critical Animal Studies, publicação que tem sido impulsionada pelos Estudos Críticos Animais desde, aproximadamente, uma década. Embora o conselho editorial e os artigos publicados sejam provenientes de diferentes partes do mundo, no que se refere ao enfoque e às contribuições, priorizamos investigações-ativistas latino-americanas vinculadas a todos os campos do saber na medida em que interessados no tópico e na perspectiva proposta.

 

Contribuições

A América Latina é um espaço heterogêneo composto por comunidades, saberes e práticas que não podem ser necessariamente compreendidos através de teorias geradas em outros lugares. Nossos habitantes precisam criar teorias, recorrer a práticas, critica-las, vive-las, refletir sobre elas e compartilha-las levando em consideração a singularidade de suas circunstâncias. A Revista Latino-americana de Estudos Críticos Animais busca ser um dos espaços nos quais tais necessidades podem ser desenvolvidas e satisfeitas.

 

A Revista Latino-Americana de Estudos Críticos Animais com ISSN 2346-920X se vincula a diferentes iniciativas que buscam promover o acesso livre ao conhecimento. Por isso, todos os conteúdos disponibilizados no periódico são de livre acesso, gratuitos e publicados de acordo com a licença Creative Commons, a qual permite a difusão destes materiais, mas impedem a alteração da obra e sempre incluem menção ao autor(a) e a fonte. Uma licença de tipo apropriada a atividades não comerciais e sem fins lucrativos.

 

 

Anuncios